Brasileiro agredido na Austrália está em coma induzido, diz cônsul

Brasileiro agredido na Austrália está em coma induzido, diz cônsul

Amigos relataram à família que jovem foi agredido na saída de uma festa.

O brasileiro agredido na saída de uma festa em Sydney, na Austrália, está hospitalizado em coma induzido, informou nesta quarta-feira (6) o cônsul-adjunto do Brasil no país, André Costa, que mantém contato direto com o hospital e a polícia.

O estado de saúde de Marcus Vinicius Moraes, de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, é estável, porém crítico, segundo Costa. "Ele tem apresentado melhoras, mas a perspectiva é de que ainda permaneça por várias semanas no hospital", disse o cônsul.

Um departamento da polícia que lida com comunidade de estudantes estrangeiros investiga o caso. Na tarde desta quarta (horário local), os seguranças da festa, suspeitos de terem agredido Marcus Vinicius, devem prestar depoimentos, segundo Costa.

"Na próxima sexta-feira a polícia deve ter um quadro mais concreto do que ocorreu. Eles estão colhendo depoimentos, conversando com testemunhas, vendo vídeos e fotos do local da briga", esclareceu o cônsul.



O jovem estava na festa de um amigo, também brasileiro, que comemorava o visto permanente. Na manhã desta terça-feira (5), Evandro Schüler, pai de Marcus Vinicius, disse que o brasileiro teve traumatismo craniano e passou por duas cirurgias.

O gaúcho tem visto de estudante e está no país há cerca de três anos. O pai disse que ele analisava a possibilidade de ficar por mais tempo em Sydney, onde estuda administração e business, além de língua estrangeira. "O perfil dele é de tranquilidade, nunca houve nenhuma motivação para violência", afirmou Schüler.

A mãe de Marcus Vinícius, Andrea Maria Ritter, é quem vai viajar para a Austrália. Ela já realizou exames e providenciou documentação necessária. "Nós entregamos os documentos, pagamos uma taxa, e então o visto é concedido. Mas somos nós que corremos atrás de tudo. É uma questão de emergência, aconteceu de sábado para domingo, e tem toda essa tramitação legal que precisa ser feita. Ela (mulher) só deve chegar lá na sexta ou no sábado", disse o pai.

A família tem poucas informações sobre o que aconteceu no local da festa. Segundo Schüler, os amigos que moram em Sydney com Marcus Vinícius foram orientados pela polícia a não fornecerem maiores detalhes para não prejudicar a investigação. "O Itamaraty cuida do caso aqui, o pedido foi para evitar desencontro de informações", explicou.

Fonte: G1