Dois brasileiros são processados por terem se vestido de mulher em Dubai

Travestir-se é proibido na legislação dos Emirados Árabes Unidos.



Dois brasileiros em viagem a Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, ficaram presos por 24 horas em dezembro e agora respondem a um processo em liberdade por se vestirem com roupas de mulher, o que é proibido pela legislação local, informou a assessoria de imprensa do Itamaraty.

Segundo o ministério, a primeira informação de que os brasileiros estariam detidos chegou à embaixada em 23 de dezembro. Uma audiência já foi realizada e a próxima será em 23 de março. Enquanto isso, eles se mantêm com recursos próprios no emirado.

O Itamaraty afirmou que está em contato permanente com eles e com as autoridades judiciárias dos Emirados "para garantir que tenham o mais amplo direito à defesa". A dupla não pode deixar Dubai pois os passaportes estão retidos pelas autoridades. O Itamaraty não soube informar a pena máxima que eles podem receber, mas uma das possibilidades é a de que sejam deportados.

A organização internacional Avaaz, que promove petições online, está com uma campanha para repatriar as "travestis brasileiras". Segundo o texto do abaixo assinado, "as travestis" estavam no país a passeio e foram a uma boate famosa. "Cerca de mais ou menos 10 a 15 minutos que estavam dentro desse local os seguranças grosseiramente as colocaram pra fora pedindo passaporte simplismente pelo fato delas serem travestis", diz o texto.

Fonte: G1