Mulher descobre que marido é casado com outra há 25 anos

Segundo o site “Mail Online”, Lisa encontrou no Facebook uma foto de Martin se casando com outra mulher

O britânico Martin Curran, de 52 anos, bem que tentou dar uma de Cadinho da vida real. Mas não conseguiu manter dois casamentos ao mesmo tempo. Ele foi descoberto pela primeira mulher, Lisa Curran, casada com ele há 25 anos. E condenado a 250 horas de serviço comunitário.


Britânica descobre que marido com quem casou há 25 anos também é casado com outra mulher

Segundo o site ?Mail Online?, Lisa encontrou no Facebook uma foto de Martin se casando com outra mulher. Ela ficou chocada com a imagem, mas o marido, um ex-policial, garantiu que era uma montagem feita pela ex, ainda apaixonada.

A desculpa de Martin não convenceu. Intrigada, Lisa contratou um detetive. Após meses de investigação, descobriu a verdade. Há seis anos, o marido vivia também com outra mulher, Andrea Whiteside, de 31 anos. Eles haviam se casado oficialmente em julho de 2011.

- Eu me sinto tão estúpida, todo mundo ao meu redor podia ver quem ele era, menos eu. Agora eu me dou conta de que ele mentiu por todos esses anos. Tem sido devastador para mim e para as crianças - disse Lisa, durante audiência nesta quarta-feira.

Lisa e Martin têm dois filhos, uma garota de 24 anos e um rapaz de 21. O casal vivia na cidade de St Helens, na Inglaterra. Em 2005 o ex-policial admitiu ter um caso com Andrea, mas prometeu dar um fim ao relacionamento. Desde então o casamento dos dois está em crise.

Segundo a promotora do caso, Joanne Clark, Martin se casou com Andrea na igreja de St Michael, na cidade de Burtonwood. A foto que Lisa encontrou estava no Facebook de Andrea.


Britânica descobre que marido com quem casou há 25 anos também é casado com outra mulher

Assim que descobriu o outro casamento, Lisa entrou em contato com a polícia, e Martin foi preso. Ainda de acordo com o "Mail Online", na Inglaterra o condenado por bigamia pode ser sentenciado a até sete anos de prisão. No caso de Martin, o juiz entendeu que a bigamia aconteceu durante um curto período - um ano - e optou por um pena mais leve, já que o réu também havia se declarado culpado.

Fonte: Extra