Britânica é condenada por mentir que filho de 6 anos tinha câncer

Britânica é condenada por mentir que filho de 6 anos tinha câncer

Uma britânica de 37 anos foi condenada a três anos e nove meses de prisão

Uma britânica de 37 anos foi condenada a três anos e nove meses de prisão por arrecadar mais de 105 mil euros durante três anos mentindo que o filho de 6 anos tinha câncer terminal. Emma La Garde falsificou atestados médicos, obrigou o filho a ir para a escola em uma cadeira de rodas e a usar uma bandana, após raspar o cabelo e a sobrancelha do menino.

O garoto, que hoje tem 10 anos e mora com o pai, contou ao Daily Mirror que não entende porque foi vítima desse golpe. "Foi horrível ela me fazer crer que tinha câncer. Minha mãe me fez acreditar que eu estava quase morrendo. Perguntei por que ela fez isso, mas ela não disse", afirmou o menino.

O ex-marido, a família e os vizinhos de Emma também foram enganados. "Não estou bravo e não sinto nem amor nem ódio por ela", disse o pai do menino. "Acredito que ela fez isso por avaria, para viver uma vida de luxo. Acredito que foi por pura vaidade", acrescenta.

"Eu teria gostado de ir até o parque e jogar futebol com as outras crianças, mas minha mãe me fez ficar em casa para descansar", contou o menino. "Eu não queria ser diferente, mas ela fez com que as pessoas me tratassem como se eu fosse. Não me deixava ser uma criança normal", completa.

Parte do dinheiro arrecadado por Emma para um suposto tratamento para o filho foi gasto em uma viagem para a Disney World. Durante o passeio, o menino foi obrigado a usar a cadeira de rodas.

Emma La Garde foi presa em 2010, após um professor suspeitar dos atestados médicos que diagnosticavam o câncer terminal. Ele avisou a polícia, que alertou os serviços sociais e a farsa foi descoberta.

Fonte: Terra, www.terra.com.br