Britânico recupera a memória após 17 anos de complicações

Um britânico de 43 anos vai celebrar o primeiro Natal, desde 1994. Pelo menos que ele se lembre

Um britânico de 43 anos vai celebrar o primeiro Natal, desde 1994. Pelo menos que ele se lembre. Gary Rogers sofreu um ataque cardíaco durante as férias na Turquia, que o deixou em coma. Ele teve falta de oxigenação no cérebro e perdeu 17 anos de memória.

Gary acordou em setembro de 2011, pensando que ainda estava em 1994, e sequer reconheceu as filhas, de 18 e 15 anos. Aos poucos, o britânico foi recuperando a memória mais antiga, mas ele ainda luta para se lembrar de coisas que aconteceram no ano passado, por exemplo, ou dois anos antes do ataque cardíaco, segundo informações do jornal ?Daily Mail?.

?No ano passado, Gary passou o Natal chorando, porque sabia que costumava amar todas as celebrações, mas não conseguia se lembrar delas?, disse Linda Rogers. Ela conta que para ajudar o marido a recuperar a memória, a família mostrou diversas fotos, mas pouco adiantou. ?Neste ano, a memória dele está muito melhor, e nós estamos planejando um dia lindo e memorável Natal juntos?, disse a mulher.

Quando Gary voltou para casa depois do coma, Linda precisou mostrar todos os cômodos para ele novamente. ?Quando eu mostrei tudo, Gary se virou e me disse ?obrigada por me deixar ficar??, conta Linda. Ela disse ao marido que a casa era dele, mas ele retrucou, dizendo: ?Você não é minha esposa. Nós nos separamos e eu sou casado com outra pessoa agora?.

Linda disse que, por causa das filhas, precisou ser forte e suportar a doença do marido. Mas ela e Gary esperam que este Natal seja inesquecível. ?Eu não me lembro do último Natal. Minhas recordações são muito vagas. Mas eu espero me lembrar desta vez, em que eu estarei com minhas lindas filhas, minha mulher carinhosa, amigos e família. Isso é o que importa para mim?, garantiu Gary.


Britânico perde a memória e passa o primeiro Natal de que se lembre desde 1994

Britânico perde a memória e passa o primeiro Natal de que se lembre desde 1994

Fonte: Extra, extra.globo.com