Homem tem 1/4 do crânio retirado após cair de sacada na Tailândia

Homem tem 1/4 do crânio retirado após cair de sacada na Tailândia

Lee Charie, de 32 anos, sofreu queda de 7 metros de altura em dezembro. Pedaço de osso retirado da cabeça servirá de molde para placa de titânio

Um turista britânico que sobreviveu a uma queda de quase 7 metros de altura na Tailândia voltou para casa sem ¼ do crânio. O pedaço de osso foi transportado na bagagem de mão de Lee Charie, de 32 anos, e os médicos agora pretendem fazer uma placa de titânio com base nesse molde. As informações são do site do jornal britânico "Daily Mail".

Em dezembro, o homem caiu de uma sacada do Resort Tommy na ilha de Koh Tao. Funcionários do local encontraram Charie inconsciente e o levaram a uma clínica. De lá, ele foi transferido para um hospital, na ilha de Koh Samui. O paciente foi considerado morto por dois dias, até ser "ressuscitado".

O cirurgião que o examinou primeiro não encontrou nenhum sinal de atividade cerebral. Um flash de luz foi colocado nos olhos do paciente, e também não houve resposta. Como último esforço, os médicos injetaram uma droga no homem e ele tossiu. Foi aí que decidiram tentar salvá-lo.

Um quarto do crânio do britânico foi esmagado no acidente e teve que ser removido, para o cérebro dele ter espaço para recuperar. Duas semanas depois, em 18 de janeiro, Charie foi enviado de volta ao Reino Unido, com os ossos reunidos em uma caixa. Até abril, a nova placa deve ser colocada no lugar.

O britânico, que trabalha com manutenção de piscinas em Stansted Abbotts, no condado de Hertfordshire, já reaprendeu a andar e está começando a falar novamente, apesar da grave lesão na cabeça. Ele está internado no Hospital Addenbrooke"s, em Cambridge, e diz que não se lembra da queda nem entende como ela ocorreu. Ainda não se sabe se o homem escorregou da varanda do hotel ou se foi empurrado.

Charie conta que sofreu um grande choque e chegou a chorar ao perceber que faltava ¼ de seu crânio, semanas após o acidente ? ele não percebeu antes por causa da grande quantidade de remédios que estava tomando e o deixaram confuso.

O homem passou por um tratamento intensivo, e os médicos foram informados de que ele poderia ficar com o lado direito paralisado ? o que não aconteceu. Agora, a família de Charie se concentra em sua recuperação, que a cada dia apresenta avanços.

Fonte: G1