"Bruxo" indiano que decapitou criança é condenado à morte

Nas zonas mais isoladas da Índia os sacrifícios humanos continuam sendo feitos.

Um "bruxo" indiano que decapitou um menino de 11 anos para oferecer sua cabeça a uma deusa foi condenado à morte por um tribunal do Estado de Chhattisgarh. Dilip Rathia, 32 anos, foi condenado à forca pelo assassinato e decapitação de um menino que desapareceu em fevereiro de 2012.

Nas zonas mais isoladas da Índia, onde a religião e as superstições ainda são muito fortes, os sacrifícios humanos continuam sendo feitos. Seus autores aplicam ritos esotéricos para acabar com a vida da vítima, e a entregam aos deuses para aplacar sua suposta ira ou pedir favores.

Fonte: Terra