Burger King assume que vendeu hambúrgueres com carne de cavalo

Burger King assume que vendeu hambúrgueres com carne de cavalo

A rede de fast-food disse que testes feitos com a carne com “traços muito pequenos” do DNA de cavalos

A rede de restaurantes Burger King admitiu que um de seus fornecedores utilizou carne de cavalo na fabricação de hambúrgueres vendidos no Reino Unido, segundo o jornal The Guardian. A rede de fast-food disse que testes feitos com a carne produzida em fábrica, e comercializada nas lanchonetes da rede, tinham ?traços muito pequenos? do DNA de cavalos.

Ainda de acordo com jornal britânico, o Burger King acusa a fornecedora irlandesa Silvercrest ter agido sem o seu conhecimento. A rede de lanchonetes cancelou o contrato com a empresa acusada na semana passada. O Burger King garante, em nota, que os testes feitos pela própria rede não revelaram a presença de carne de cavalo em produtos: ?Nossos resultados independentes sobre o produto retirado de restaurantes foram negativos para qualquer tipo de carne de cavalo?.

Diego Beamonte, vice-presidente para qualidade global do Burger King, disse que a empresa estava profundamente incomodada com os resultados dos testes e pediu desculpas para os clientes: ?Nosso fornecedor falhou e nós falhamos com você?. As autoridades britânicas garantem que não há nenhum risco para a saúde dos consumidores.

A descoberta continua com a polêmica envolvendo a descoberta de carne de cavalo em hambúrgueres vendidos em grandes redes de supermercados da Grã-Bretanha e Irlanda. Em janeiro, autoridades dos dois países começaram a investigar a contaminação de hambúrgueres de carne bovina por carne de cavalo.

A contaminação foi comporvada pelas autoridades de saúde da Irlanda, que examinaram 27 produtos diferentes e constataram que 10 deles continham traços de DNA de cavalos e 23 continham DNA de porcos. Segundo as autoridades, o consumo dos produtos não trazia riscos à saúde, mas os produtos já foram retirados das prateleiras dos supermercados.

Fonte: Extra