Mulher surge viva após mais de 50 anos; marido chegou a ser investigado

Marido havia sido suspeito de sumiço e possível morte

Lucy Johnson, de 77 anos, que desapareceu em 1961, na província canadense de Colúmbia Britânica, foi encontrada viva em Yukón, o mais ocidental dos três territórios do norte do Canadá - informou a polícia nesta sexta-feira (19).

O marido, Marvin, chegou a ser suspeito de assassinato após o sumiço de Lucy, que agora tem uma nova família, completou a polícia. Marvin morreu no final dos anos 1990.

Lucy foi vista pela última vez em setembro de 1961, por um morador da localidade de Surrey, na Colúmbia Britânica, onde morava. A polícia investigou o marido - em parte porque ele informou o desaparecimento da mulher apenas quatro anos depois. Chegou-se a escavar o jardim da casa em busca de pistas, mas nada foi encontrado e o caso esfriou.

No mês passado, a Polícia de Surrey voltou a divulgar o sumiço de Lucy, na esperança de conseguir novas pistas, em uma revisão rotineira de casos de pessoas desaparecidas. Além disso, sua filha Linda publicou um anúncio em um jornal da Colúmbia Britânica.

Pouco depois, a Polícia Montada do Canadá (RCMP) recebeu uma ligação de uma meio-irmã de Linda, que afirmava não saber que ela existia, além de contar que sua mãe agora vivia em Yukón.

"Encontramos Lucy Johnson viva e bem", disse o cabo da RCMP, Bert Paquet, à agência de notícias France Presse.

"Recebemos um telefonema de sua enteada em Yukón que afirmava ter visto a foto de uma pessoa desaparecida no jornal e que a pessoa desaparecida que procurávamos era sua mãe", contou.

"É um acontecimento que muda a vida", comentou Paquet. "Ela tem, certamente, algumas coisas a explicar para a sua família".

Os investigadores estão tentando determinar o motivo pelo qual Lucy foi embora sem dizer uma palavra.

Fonte: G1