Cão morre após ficar semanas preso e sem comida, em meio as próprias fezes

O caso é cruel e mostra imensa falta de respeito com os animais

O caso é cruel e mostra imensa falta de respeito com os animais. Anthony Astles foi acusado de colocar seu cão preso em um banheiro minúsculo, sem abertura de ar, inundado em seus excrementos e sem nenhuma comida ou água.


O cão, um Dogue Alemão, era chamado de Neo e seu corpo só foi encontrado após o dono ter contratado um funcionário para realizar algumas obras no local.

Anthony foi condenado a 14 semanas de cadeia, proibição vitalícia de manter animais em seus cuidados e uma minúscula multa de R$ 344.

Ele ainda foi acusado pela inspetora Nadine Pengilly de sofrimento desnecessário: “Em dez anos de trabalho como inspetora, essa é a coisa mais triste e chocante que já vi. Ele era um cão gigante, e estava trancado naquele espaço minúsculo, imundo e cheio de fezes”.

Ela prossegue: “Não existia nada, nem água e nem comida. Ele deve ter ficado de quatro a seis semanas à espera de alguém para abrir a porta. Ele sofreu muito e isso é incrivelmente triste”, concluiu Pengilly.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Mirror