Carros-bomba matam mais de 30 em cidade turca na fronteira com a Síria

Turquia apóia a revolta contra o presidente sírio Bashar al-Assad.

A explosão de dois carros-bomba matou mais de 30 pessoas perto da fronteira com a Síria, neste sábado (11), aumentando os temores de que a guerra civil na Síria esteja se espalhando em direção aos seus vizinhos.

O ataque foi anunciado como uma explosão com quatro mortos, e o governo já avisou que o número de vítimas pode aumentar. "O número de pessoas mortas ou feridas está em mais de 100 agora. Mais de 30 morreram e o número de feridos está aumentando", disse o ministro da Justiça turco Sadullah Ergin, à rede de televisão do país NTV.

A Turquia apóia a revolta contra o presidente sírio Bashar al-Assad, agora em seu terceiro ano, e já acolheu refugiados e rebeldes sírios.

O ministro das Relações Exteriores da Turquia, Ahmet Davutoglu, afirmou não haver coincidência entre os ataques na cidade de Reyhanli num momento em que há esforços diplomáticos para acabar com a intensificação do conflito.

"Talvez haja pessoas que queiram sabotar a paz na Turquia, mas não vamos permitir que isso ocorra", disse Davutoglu a repórteres durante visita a Berlim. "Ninguém deveria testar o poder da Turquia. Nossas forças de segurança farão tudo o que for necessário."

Nenhum grupo disse ser autor dos ataques.

Imagens de televisão mostraram janelas quebradas e fumaça depois das explosões. A agência de notícias Dogan disse que houve quatro explosões, mas uma autoridade de Reyhanli disse à Reuters que ouviu apenas duas explosões.

"Dois carros explodiram na frente da prefeitura e da agência de correios de Reyhanli," disse o ministro do interior Muammes Guller aos repórteres em comentários transmitidos pela TV turca.

Fonte: G1