EUA: Crianças são descobertas morando em ônibus abandonado

A tia, de 60 anos de idade, tem de viajar até Houston para chegar ao emprego e pedia a vizinhos para checar se as crianças estavam bem


Carteira acha irmãos de 5 e 11 morando em ônibus abandonado nos EUA

Uma carteira descobriu dois irmãos, um menino de 5 anos de idade e uma menina de 11, vivendo sozinhos em um ônibus escolar abandonado na cidade de Splendora, no Texas, Estados Unidos.

Depois de ver as crianças sozinhas no local diversas vezes ao longo de quase um ano, Vanessa Picazo decidiu entrar em contato com as autoridades para informar que elas pareciam estar morando no veículo, que não tinha motor ou rodas da frente, mas tinha cortinas nas janelas, ar condicionado e até cama beliche do lado de dentro.

Com ambos os pais na prisão, condenados por fraude envolvendo um empréstimo para pessoas afetadas por furacões, as crianças passaram a viver sozinhas.

Parentes e vizinhos disseram checar de vez em quando se as crianças estavam bem, mas as autoridades decidiram que isso não é supervisão suficiente para crianças tão pequenas e as colocou aos cuidados do Estado.

"Moradia temporária"

A mãe das crianças, Sherrie Shorten, disse ao canal local KTRK, por telefone, que o objetivo era que o ônibus fosse uma moradia temporária para a família, que pretendia construir uma casa no local.

"Tem uma TV de tela plana, um computador e um telefone, para eles ligarem para a emergência, se necessário", disse ela da prisão.

Shorten não sabia que o terreno estava coberto de lixo ou que as crianças ficavam sozinhas durante o dia, enquanto uma tia, que é a guardiã legal, trabalha.

"As crianças ficavam lá por cerca de 12 horas durante o dia, enquanto a tia ia para o trabalho. Isso acontecia diariamente", disse o policial Rowdy Hayden à KTRK.

A tia, de 60 anos de idade, tem de viajar até Houston para chegar ao emprego e pedia a vizinhos para checar se as crianças estavam bem. À noite, ela diz que dormia com eles no ônibus.

"Felizes"

Vizinhos disseram à mídia local que a situação não era tão ruim como parecia.

"A menina e o menino vão à igreja junto com meus filhos e minha esposa. Minha esposa sempre pergunta pelas crianças. Elas são crianças felizes", disse o vizinho Derrick Foster.

As autoridades dizem, no entanto, que as crianças viviam em péssimas condições e não eram supervisionadas por adultos constantemente.

A mãe das crianças diz que vai ser libertada em 30 dias, enquanto o marido permanecerá preso até julho.

Ela diz esperar resolver a situação em breve e recuperar a custódia dos filhos.

Fonte: G1