Casal italiano sequestrado pela Al Qaeda é libertado

A organização terrorista Al Qaeda no Magrebe Islâmico assumiu a autoria do sequestro

O casal italiano sequestrado em meados de dezembro do ano passado na Mauritânia pelo braço da Al Qaeda no Magrebe foi libertado hoje no norte do Mali, informaram fontes do Governo do país à Agência Efe.

Segundo as mesmas fontes, o italiano Sergio Cicala e sua mulher Philomene Kabouré, nascida em Burkina Faso e que tem nacionalidade italiana, se encontram em bom estado de saúde e chegaram hoje a uma região segura no norte do país.

Cicala, de 65 anos e sua esposa, de 39, foram sequestrados no dia 17 de dezembro no sudeste da Mauritânia, quando viajavam de carro para Burkina Faso.

A organização terrorista Al Qaeda no Magrebe Islâmico, que assumiu a autoria do sequestro, tinha exigido a libertação de vários presos islamitas na Mauritânia em troca do casal italiano.

No entanto, continuam ainda em poder da Al Qaeda, provavelmente também no norte de Mali, os voluntários espanhóis Roque Pascual e Albert Vilalta, sequestrados no dia 29 de novembro também na Mauritânia.

Um dos mediadores nas negociações comunicou ao Governo de Bamaco, capital do Mali, que para a libertação de Pascual e Vilalta, os terroristas também exigiram a libertação de vários muçulmanos presos na Mauritânia, embora esse pedido não tenha sido divulgado até o momento por nenhum comunicado da organização.

O ministro de Exteriores da Itália, Franco Frattini, confirmou hoje a libertação do casal italiano. Em declarações ao canal de televisão "RAI", Frattini assegurou que o casal já está "nas mãos das autoridades de Mali" e que serão levados a "um lugar seguro".

Fonte: Terra