Cenas de violência e pessoas feridas pelas ruas na Grécia

Funcionários param 24 horas contra cortes para enfrentar crise da dívida

Os protestos do setor público grego contra as medidas de austeridade impostas pelo governo para enfrentar a crise no país se intensificaram na manhã desta quarta-feira (5). Nas ruas, cenas de violência e pessoas feridas já são vistas.

A convocação de uma greve de 24 horas nos serviços e empresas públicos inclui um protesto à tarde em Atenas. Hoje, estão fechados escolas e museus fechados, os voos foram cancelados e os hospitais estão atendendo apenas casos de emergência.


Cenas de violência e pessoas feridas pelas ruas na Grécia

Os funcionários públicos protestam essencialmente contra o projeto de colocar 30 mil deles em paralisação técnica, com uma redução de 40% do salário até o fim do ano, antes de uma provável demissão após um ano, com o objetivo de reduzir drasticamente os gastos públicos do país.

A medida foi negociada pelo governo grego com o trio de credores: União Europeia, Fundo Monetário Internacional e Banco Central Europeu.

A ideia do governo é reduzir o quadro do funcionalismo público das atuais 750 mil pessoas para 150 mil até 2015.

Fonte: G1