Chile registra 15 mortos e cerca de 11 mil atingidos por fogo em Valparaíso

O total de imóveis danificados até o momento, cadastrados pelas equipes do Ministério da Habitação, chega a aproximadamente 2,5 mil

O governo do Chile confirmou nesta segunda-feira (14) que 15 pessoas morreram por causa de um grande incêndio - que ainda está ativo - na cidade de Valparaíso, que também deixou 2,5 mil casas destruídas e mais de 11 mil vítimas. "O total de imóveis danificados até o momento, cadastrados pelas equipes do Ministério da Habitação, chega a aproximadamente 2,5 mil, com um total de 1.145 hectares atingidos e as vítimas são mais de 11 mil", afirmou o ministro do Interior, Rodrigo Peñailillo, em um balanço divulgado à noite.

Em entrevista coletiva, Peñailillo afirmou que 27 aeronaves estão sendo utilizadas no combate de alguns focos que ainda se encontram ativos. Ele também informou que o contra-almirante Julio Leiva, responsável pela região, emitiu uma ordem que restringe o uso de veículos particulares pelas vias de acesso às colinas. "Isso é muito importante porque necessitamos que nos setores atingidos e onde ainda existam focos ativos", os veículos de emergência tenham "alta prioridade, assim como todos os veículos de ajuda humanitária", enfatizou.

O Ministério da Saúde decretou alerta sanitário a partir de terça-feira (15) para agilizar todos os processos relacionados com remédios. O governo chileno enviou 600 toneladas de alimentos, que estão sendo distribuídas por jovens voluntários. "Dizemos às famílias que, como governo, estaremos junto delas nos momentos de emergência e reconstrução de suas vidas", afirmou o chefe de gabinete da presidente Michelle Bachelet.

O incêndio, o maior da história da cidade, começou no último sábado (12) às 16h locais (mesmo horário de Brasília) em uma área florestal do caminho La Pólvora e rapidamente se alastrou para as áreas povoadas de várias colinas vizinhas. A cidade de Valparaíso está localizada a 120 quilômetros da capital, Santiago.

Fonte: UOL