Cientistas tentam explicar mutação em espécies de tubarões

O fenômeno dos tubarões com duas cabeças

Registros de tubarões com duas cabeças estão se tornando mais comuns e cientistas tentam entender o porquê. O caso mais recente foi identificado por pesquisadores espanhóis que estudavam tubarões em uma pesquisa voltada para a o sistema cardiovascular.


O estranho animal, da espécie tubarão-gato, foi detectado pelos cientistas ainda no ovo, aberto para que a espécie fosse estudada. Segundo o líder da pesquisa, Valentín Sans-Coma, é impossível saber se o tubarão deformado sobreviveria.

Image title

Os relatos de tubarões de duas cabeças, entretanto, já existem há um bom tempo. De acordo com a National Geographic, um pescador descobriu um caso em uma espécie de tubarão-azul ainda em 2008. Em 2013, outro pescador pegou um tubarão-touro com um feto de duas cabeças no útero.

Um estudo de 2011 também identificou gêmeos siameses de tubarão-azul pegos no Golfo da Califórnia e noroeste do México. Para o pesquisador Felipe Galván-Magaña, em conversa com a National Geographic, os casos são mais comuns em tubarões-azuis, possivelmente porque a espécie carrega mais filhotes, 50 por vez. 

A resposta por trás dessas ocorrências ainda não estão claras. A hipótese mais provável é que se trate de uma disordem genética. Os ovos da pesquisa dos espanhois não haviam sido expostos a produtos químicos ou radiação. 

A malformação também pode ser causada por outros fatores como infecção viral, disordem metabólica, poluição ou incesto.

Fonte: iG