Comandante do AF 447 viajava acompanhado de uma mulher no momento do acidente

Revelação foi feita em reportagem da ABC News, dos Estados Unidos.



A rede de TV norte-americana ABC News levantou a hipótese de que o comandante do AF 447, que caiu em junho de 2009 deixando 228 mortos, poderia estar acompanhado de uma mulher no momento em que o Airbus da Air France enfrentou problemas durante o voo que levaram à queda no Oceano Atlântico.

Em reportagem do programa "Nightline", publicada no site da emissora na quarta-feira (6), a TV diz que o comandante Marc Dubois viajava acompanhado de uma tripulante da Air France que não estava trabalhando (leia o texto e veja vídeo, em inglês). A ABC News diz que duas "fontes independentes" afirmaram que o nome da atendente é Veronique Gaignard. A TV não revelou os nomes das fontes da informação.

A reportagem lembra que, no momento em que os pitots (sensores de velocidade) do Airbus congelaram e o piloto automático desconectou, Dubois estava em seu período de descanso. Os copilotos tentaram chamá-lo, através de um alarme, cinco vezes. Ele só retornou à cabine dois minutos após o início da queda do avião.

A Air France não quis se pronunciar, segundo a ABC News. A companhia disse que aguarda o relatório final do Escritório de Investigação e Análise (BEA), órgão da França que apura a tragédia, previsto para ser divulgado no dia 5 de julho.

Jean-Paul Troadec, diretor do BEA, disse à ABC News que a suposta acompanhante não faz parte da investigação francesa porque a agência "não está interessa" na "vida privada do piloto".

Troadec acrescentou que as alegações de que o comandante estava com a atendente no avião não teriam importância para o acidente.

De acordo com os relatórios já divulgados pelo BEA, as caixas-pretas mostram que, antes de o comandante ir descansar, a porta do cockpit é aberta durante várias vezes e, em algumas delas, permanece aberta por algum tempo, chegando a mais de 15 minutos seguidos.

Quando a aeronave se aproxima de uma tempestade, o Dubois deixa a cabine para ir descansar e determina que o copiloto mais jovem assuma o comando. Ele deixa o local sem uma clara divisão de tarefas entre os pilotos.

A ABC News recriou o acidente com ajuda de um especialista, para tentar entender o que ocorreu e por que os pilotos não entenderam que o Airbus estava caindo (veja o vídeo).

Fonte: G1