Começa julgamento de "espião da CIA" no Irã; EUA exige libertação

Os Estados Unidos rejeitam as acusações contra Hekmati e exigem sua libertação imediata

O julgamento do americano de origem iraniana Amir Mirzai Hekmati, acusado por Teerã de ser um "espião da CIA", teve início nesta terça-feira (27) em Teerã, indicou a agência Fars.

"A primeira audiência do julgamento de Amir Mirzai Hekmati, de 28 anos, recentemente detido por espionagem a favor dos Estados Unidos, começou na manhã desta terça-feira", segundo a Fars. "O representante da promotoria salientou a cooperação de Hekmati com o hostil governo dos Estados Unidos e com os serviços de espionagem americanos da CIA", acrescentou a agência.

"Os serviços secretos americanos me enganaram", declarou o acusado, segundo a Fars.

"Embora tenha entrado no Irã com a missão de me infiltrar nos serviços secretos iranianos, para depois me converter em fonte de informação da CIA, eu não queria prejudicar o Irã porque tinha a intenção de ficar vivendo neste país e de não retornar aos Estados Unidos", acrescentou.

Posteriormente, o advogado de Hekmati criticou a ata de acusação, de acordo com a Fars.

Os Estados Unidos rejeitam as acusações contra Hekmati e exigem sua libertação imediata.

Fonte: g1.com.br