EUA: Condenado por roubos, jovem se vangloria em e-mails

EUA: Condenado por roubos, jovem se vangloria em e-mails

Defesa diz que mensagens de jovem de 20 anos foram tiradas de contexto

A defesa do jovem que ficou conhecido nos Estados Unidos como o ?bandido descalço?, Colton Harris-Moore, tenta convencer a justiça que ele está arrependido após dois anos em que cometeu uma onda de crimes, que envolvem roubos de barcos e aviões que acabaram com sua prisão, em 2010, nas Bahamas.

Durante o julgamento numa corte federal, na quinta, os advogados disseram que seus acusadores usaram trechos fora de contexto de e-mails, num esforço para que ele parecesse insensível e arrogante.

Nas mensagens, o jovem chama o delegado responsável por sua prisão de ?rei suíno?, os promotores de ?idiotas?, e os repórteres de ?vermes?. Ele também descreve suas façanhas ?como roubar e voar em aviões sem treinamento formal- de ?incríveis? e diz que eles não se comparam a nenhum outro, exceto aos dos irmãos Wright, tidos nos EUA como inventores do avião.

Os advogados dizem que as mensagens completas mostram que Harris-Moore está arrependido pelo que fez e agradecido pelo tratamento que recebeu do estado. Ele foi condenado no mês passado a sete anos de prisão.

A defesa admite que em certos momento ele se vangloria, mas argumentam que os textos são produto de uma adolescente impulsivo e não refletem seu real remorso pelos crimes.

?Eu sei que o que eu fiz foi errado. Eu me sinto mal pelas vítimas e vou consertar as coisas da maneira que puder; tenho vergonha de mim mesmo?, ele escreveu em um e-mail em 2 de dezembro.

Em outra mensagem, o ?bandido descalço? pensa sobre sua decisão de vender os direitos de suas memórias para um roteiro de filme, cuja renda espera usar para reparar o prejuízo estimado em US$ 1,2 milhões (cerca de R$ 2 milhões) às vítimas.

?Sim, um filme poderia ser feito, embora não seja nunca meu objetivo, e não estou satisfeito com isso porque fazer esse acordo significa revelar detalhes que acho muito particulares de experiências pessoais e memórias?, escreveu em agosto.

Apesar disso, ele continua, ?ninguém me forçou a assinar o contrato. E acima de tudo, o que eu quero ou não gosto não importa. Eu me sinto responsável pelas pessoas na Ilha Camano e San Juans. Elas são a única razão por que fiz isso.?

A procuradoria afirmou na quinta que os trechos dos e-mails usados durante o julgamento são corretos e dentro no contexto.

Sem sapatos

Harris-Moore foi preso nas Bahamas em 2010 após autoridades atingirem o motor do barco roubado em que ele estava. Ele havia chegado às ilhas após cruzar o país carros e barcos roubados, além de ter roubado um avião em Indiana e fazer um pouso de emergência no arquipélago caribenho.

Ele se tornou conhecido pelo apelido "bandido descalço" após ter cometido vários dos crimes sem sapatos, deixando pegadas nos locais e, algumas vezes, a expressão "c"ya!" (algo como "até mais!" em inglês). Policiais disseram que ele raramente usa calçados.

Ele foi considerado culpado pelos crimes cometidos em vários estados e ainda deve ser julgado pelos crimes federais. Promotores esperam uma pena de seis anos e meio, que seria cumprida ao mesmo tempo que a pelos crimes estaduais.

Fonte: G1