Confira como foram todos os resgates na mina San José

Confira abaixo como foram os resgastes dos mineiros a partir do último resgatado pelas cápsulas Fênix.

A equipe de socorristas responsável pelo resgate dos 33 mineiros soterrados desde 5 de agosto na mina San José, em Copiapó, já retirou os três primeiros mineiros do refúgio localizado a quase 700 m de profundidade. Confira abaixo como foram os resgastes dos mineiros a partir do último resgatado pelas cápsulas Fênix.

8º resgate: Claudio Yañez Lagos

Já era dia claro no deserto de Atacama quando Claudio Yañez Lagos voltou à superfície após 70 dias preso a quase 700 metros de profuncidade. Yañez foi o oitavo mineiro a ser resgatado pela cápsula Fênix II da mina San José, em Copiapó, no norte do Chile. Bastante abatido, Yañez chorou muito quando chegou ao solo, pouco depois das 7h da manhã de quarta. Ele foi imediatamente levado ao hospital de campanha. Clique aqui e leia mais.

7º resgate: José Ojeda

Ojeda chegou voltou à superfície após 12 minutos de içamento. Foi o resgate mais rápido dos primeiro sete. O mineiro foi o autor do já famoso bilhete que informou ao mundo que todos dentro da mina San José estavam vivos após 17 incomunicáveis. Ele fazia parte da lista de trabalhadores "frágeis", que necessitavam de mais atenção por apresentar saúde frágil. Ojeda, 46 anos, é diabético. Clique aqui e leia mais.

6º resgate: Osmán Araya

Araya fazia parte do grupo de mineiros considerados instáveis pelas equipes de resgate. Ou seja, ele precisaria de cuidados especiais porque teria a saúde e o psicológico mais debilitados do que os demais. Mas assim como os cinco resgates anteriorires, o içamento do trabalhador de 30 anos foi um sucesso. A Fênix II apontou na superfície exatamente às 5h20 depois de 14 minutos percorrendo o duto. Clique aqui e leia mais.

5º resgate: Jimmy Sánchez Lagues

O mais jovem dos que ficaram soterrados desde 5 de agosto na mina San José, em Copiapó, no Chile, foi o quinto a ser içado pela cápsula Fênix 2. Sánchez, de apenas 19 anos, iniciou o processo de subida às 3h55 e terminou às 4h10. Segundo o socorrista Patricio Robledo, o garoto estava "um pouco ansioso" antes de iniciar o percurso até a superfície. O jovem desempenha o trabalho de checar a temperatura e umidade na mina. Clique aqui e leia mais.

4º resgate: Carlos Mamani Soliz

Às 3h09 da madrugada de quarta-feira emergiu o único estrangeiro que estava entre os mineiros presos. Carlos Mamani Soliz foi recebido pelo presidente Piñera e pela primeira-dama, Cecília Morel, com bandeiras da Bolívia, seu país de origem. Ao ser perguntado se a "viagem" foi boa, Mamani respondeu "bem, super bem". O boliviano foi levado ao hospital, onde deve receber a visita de Evo Morales durante a manhã. Clique aqui e leia mais.

3º resgate: Juan Illanes Palma

Juan Illanes, 52 anos, foi o terceiro a deixar o interior da mina San José. A retirada de Illanes foi a mais demorada das três primeiras, durando em torno de 17 minutos. A subida teve início à 1h50 e terminou às 2h07. Ex-militar, o mineiro trabalha como operário da mina San José. Já estava cansado de trabalhar no local e queria comprar um táxi para trabalhar em sua cidade natal, Chillán. Clique aqui e leia mais.

2º resgate: Mario Sepúlveda Espinace

O segundo mineiro retirado foi Mario Sepúlveda Espinace, 39 anos. O eletricista, que é casado e tem dois filhos, saiu da cápsula muito emocionado, carregando uma sacola com "presentes" do fundo da mina. O mineiro e iniciou sua subida à 0h55 para chegar ao exterior do túnel exatos 14 minutos depois. Depois de presentear alguns socorristas, ele abraçou diversas vezes o presidente Sebastián Piñera. Cique aqui e leia mais.

1º resgate: Florencio Ávalos

Florencio Ávalos, 31 anos, foi o primeiro homem retirado das profundezas da mina. O resgate foi concluído às 0h10 desta quarta-feira, após 15 minutos de operação. Ávalos, casado e com dois filhos, é o capataz da mina e segundo em hierarquia depois do chefe de turno, Luis Urzúa. Não gosta de aparecer e trabalhou gravando a maioria dos vídeos difundidos do interior da mina. O irmão de Florencio, Renán, e seu cunhado, Osman Araya, também estão presos.

Fonte: Terra