Contra bullying, mãe envia filho com arma de choque a escola

A arma foi descoberta e Darnell, o filho de Chelisa, corre risco de expulsão da escola secundária de Indianápolis

Uma mulher de Indiana (EUA) decidiu enviar o filho com uma arma de eletrochoque (taser) à escola em que ele estuda. A decisão foi tomada depois que, segundo a mãe, a direção do colégio não fez o suficiente para evitar que o jovem de 17 anos, que é gay, continue a ser alvo de bullying.

"Eu não promovo a violência, de forma alguma, mas o que mais poderia fazer uma mãe quando o filho fez tudo o que poderia ter feito na escola? Eu senti que não havia outra coisa a fazer", disse Chelisa Grimes à CNN.

A arma foi descoberta e Darnell, o filho de Chelisa, corre risco de expulsão da escola secundária de Indianápolis.

"Suspenderam-me por levar a arma, mas, honestamente, não acredito que isso seja justo. Eu não usei a arma contra ninguém", defendeu-se o estudante.

Fonte: OGlobo