Corpo encontrado no Japão é de brasileira, diz o Itamaraty

De acordo com autoridades, pelo menos dez pessoas morreram e cinco desapareceram no Japão

O Ministério das Relações Exteriores confirmou nesta quinta-feira que foi localizado o corpo da brasileira Erika Simey de Alencar Inomata que desapareceu há oito dias nas proximidades da cidade de Fuji, na província de Shizuoka - no Central do Japão. A brasileira desapareceu enquanto caminhava sobre a ponte do Rio Fujikawa e os ventos do Tufão Roke a empurraram para a água. Erika deixa dois filhos, ainda crianças, que estavam de férias no Brasil.

O corpo da brasileira foi localizado pelos bombeiros na terça-feira, mas a confirmação da identidade só ocorreu hoje depois de exames de DNA. A causa da morte de de Eirka Inomata foi afogamento. Parentes, amigos e colegas de trabalho dela estão tomando as providências para o a cerimônia de cremação do corpo, que deverá ocorrer em Yamanashi, de acordo com diplomatas.

O tufão, que causou a morte de Erika, atingiu o Japão na semana passada. Erika Imomata, 34 anos, ia para o trabalho acompanhada pelo amigo, também brasileiro, Marcos Kanematsu, 32 anos, quando os ventos fortes arrastaram os dois na direção da água do Rio Hayakawa - que se encontra com o Rio Fujikawa. Marcos sobreviveu.

De acordo com autoridades, pelo menos dez pessoas morreram e cinco desapareceram no Japão na passagem do Tufão Roke pelo país. Os registros indicam ainda 314 feridos em 22 províncias afetadas pelos ventos e pela chuva.

O tufão causou ainda o cancelamento de 624 voos, dos serviços ferroviários e até das atividades do trem de alta velocidade - que liga a cidade de Tóquio e Osaka. Pelo menos 120 mil pessoas tiveram dificuldades de locomoção no Japão, de acordo com dados oficiais.

O Tufão Roke provocou ventos de 126 quilômetros por hora na direção do Nordeste do Japão. A passagem do Roke ocorreu duas semanas depois de o país enfrentar o Tufão Talas, que gerou destruição e morte em vários municípios.

Fonte: Terra, www.terra.com.br