Cresce número de clínicas que fazem cirurgia para mudar a cor dos olhos

O implante pode ser feito por razões puramente estéticas, mas também por indicação médica

Lentes de contato coloridas são usadas por milhões de pessoas em todo o mundo.


Cresce o n伹ero de cl匤icas americanas que oferecem cirurgia para mudar a cor dos olhos

Mas elas podem estar com os dias contados. Será? Um cirurgião está divulgando uma técnica de implante de íris artificial, envolvendo a inserção de um molde finíssimo de silicone para alterar a cor da íris.

O pioneiro na técnica é o Dr. Kenneth Rosenthal, de Nova York. O implante pode ser feito por razões puramente estéticas, mas também por indicação médica em casos como heterocromia ? uma condição pigmentar onde uma pessoa tem olhos com cores diferentes. Em alguns poucos casos, a técnica também pode ser usada para ajudar a restaurar a visão.

Um caso famoso foi divulgado em 2011 quando Nathaniel Schull, 17 anos, tinha ficado conhecido em sua comunidade por ter nascido parcialmente cego. Ele tinha aniridia congênita ? ou seja, ausência de íris. Após a cirurgia, sua visão tornou-se 100% funcional.


Cresce o número de clínicas americanas que oferecem cirurgia para mudar a cor dos olhos

A cirurgia faz um pequeno corte na córnea e insere o molde. Uma vez dentro do olho, o implante se desenrola e preenche todo o espaço.

Enquanto a cirurgia é considerada segura, alguns pacientes desenvolvem infecções oculares, sensibilidade à luz e inflamação entre outras complicações sérias. No entanto, o fabricante dos moldes, a BrightOcular, afirma que os implantes podem ser removidos facilmente se algum problema for comprovado.

O procedimento de inserção leva no máximo 15 minutos em cada olho e é feito com anestesia local. O fabricante ainda afirma que pode demorar até 2 meses para os pacientes se recuperaram do procedimento, mas os pacientes podem ir para casa no mesmo dia do implante.


Cresce o n伹ero de cl匤icas americanas que oferecem cirurgia para mudar a cor dos olhos

O procedimento já está disponível em diversas clínicas dos EUA. A técnica ficou mundialmente conhecida quando o procedimento tornou-se ?moda? no Panamá, local onde milhares de cirurgias foram realizadas.

No Panamá não existem leis específicas para cirurgias experimentais e estima-se que centenas de pacientes tiveram lesões na córnea. Ter o implante na frente da íris pode representar uma série de problemas, inclusive glaucoma e cegueira.

Fonte: Jornal Ciência