Deslizamento de terra deixa mais de 50 desaparecidos

Chuvas e inundações já provocaram mais de 170 mortes em todo o país.

Pelo menos 50 pessoas desapareceram no domingo na Colômbia depois que um gigantesco deslizamento de terra, ocasionado por fortes chuvas, cobriu um conjunto de casas construídas na encosta de um morro, na cidade de Bello, noroeste do país.

Ao anoitecer, equipes de resgate procuravam as pessoas, com o apoio de cães treinados para o socorro. Como medida preventiva cerca de 30 famílias foram retiradas da região.

Socorristas estão no local do acidente. O grupo de cerca de 200 pessoas conta com integrantes da comunidade, Cruz Vermelha, Defesa Civil, polícia, Exército e a ajuda de cães adestrados para localizar possíveis vítimas.



A tragédia, no departamento de Antioquia, ocorreu horas depois de o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, ter anunciado que o governo vai baixar uma medida emergencial para conseguir recursos adicionais destinados a atender a mais de 1,5 milhão de pessoas afetadas pelas chuvas torrenciais.

Segundo dados oficiais, as chuvas e inundações provocaram mais de 170 mortes em todo o país.

"Infelizmente, um deslizamento de terra cobriu mais de 50 casas que ficavam na área", disse John Freddy Randón, diretor do departamento do órgão encarregado de desastres na cidade de Medellín, próxima ao local da tragédia.

"Acredita-se que haja de 50 a 60 pessoas soterradas, ou até mais", explicou.

O presidente Santos qualificou os problemas na Colômbia -- onde há amplas áreas inundadas -- como a pior tragédia causada pelas chuvas na história do país.

Cão farejador ajuda na procura de vítimas desaparecidas após deslizamento de terra soterrar bairro no noroeste da Colômbia.

Fonte: g1, www.g1.com.br