Diálogo fracassa, e rebeldes líbios estão prontos para o ataque

Diálogo fracassa, e rebeldes líbios estão prontos para o ataque

As tropas leais ao regime foram expulsas da capital na semana passada em uma ofensiva coordenada com ataques aéreos da Otan

As negociações para que os combatentes pró-Muammar Kadhafi na cidade de Bani Walid se rendam pacificamente fracassaram, disse neste domingo (4) um negociador dos rebeldes da Líbia.

"Deixo que o comandante administre o problema", disse o negociador Abdullah Kenchil, questionado sobre um possível ataque à cidade, um dos últimos redutos leais ao coronel.

Kenchil afirmou que dois filhos de Kadhafi -Saadi e Muatassim- estariam na cidade, mas que vários partidários do antigo regime, que inicialmente haviam se refugiado na cidade, conseguiram fugir.

Mais cedo, os rebeldes haviam afirmado que os líderes tribais fiéis a Kadhafi em Bani Walid estavam "divididos" sobre se deviam ou não depor as armas.

O coronel foi praticamente deposto há duas semanas por rebeldes que tomaram a capital do país, Trípoli, após mais de seis meses de guerra civil que jogou a Líbia em uma crise humanitária e deixou milhares de mortos.

As tropas leais ao regime foram expulsas da capital na semana passada em uma ofensiva coordenada com ataques aéreos da Otan. A aliança militar age no país a pedido da ONU, com o objetivo de proteger os civis.

Desaparecido desde a invasão de Trípoli, Kadhafi afirmou repetidas vezes que vai continuar lutando contra o que chamou de uma "intervenção estrangeira" apoiada pela Otan.

Paradeiro

O Conselho Nacional de Transição (CNT), órgão político da rebelião, já identificou o paradeiro de Kadhafi, segundo um correspondente da rede de televisão Al Jazeera. A localização, no entanto, ainda não foi divulgada.



No sábado, o líder do CNT, Mustafa Abdel Jalil, afirmou que a liderança do governo provisório vai mudar de sede na próxima semana, saindo da cidade de Benghazi e instalando-se em Trípoli.

Na ocasião, o CNT irá formalmente se declarar como o novo governo da Líbia, respaldado pela comunidade internacional.

De volta à Líbia, após uma conferência internacional sobre a situação do país, Jalil anunciou a formação de um órgão de reconciliação nacional, formado por líderes tribais e "sábios".

O líder do CNT disse ainda que um terço de todos os bens líbios congelados por bancos internacionais já foram desbloqueados.

Normalidade

As novas autoridades líbias pediram aos grupos de combatentes anti-Khadafi para deixarem as ruas e retornarem às suas casas para que a normalidade possa ser retomada na capital.

Em outras partes do país, forças leais a Khadafi continuam a resistir. Elas ainda controlam a cidade natal do ex-líder, Sirte, além de Sabha e da própria Bani Walid.

As forças anti-Khadafi, porém, parecem estar pouco a pouco avançando sobre Sirte.

Fonte: g1, www.g1.com.br