Doença rara e extremamente letal impede que menina sinta dores

"Ela teve um desgaste grande da córnea", contou a mãe.

Para a maioria das pessoas, um diagnóstico de insensibilidade congênita à dor com anidrose (CIPA) é uma sentença de morte, já que a doença mata ainda quando são crianças.

Mas a pré-adolescente Blocker Ashlyn, 12, se recusou a deixar sua condição arruinar a sua vida, competindo em concursos de beleza, tocando na banda da escola e ajudarndo outras crianças com a doença.





Tara e John Blocker, pais da menina falaram ao Bom Dia, América sobre os desafios e atribulações de criar uma filha com tais necessidades únicas.

"Ela teve um desgaste grande da córnea. Os médicos só estavam surpresos que ela não estava com dor".

Pouco depois da primeira visita, eles descobriram que a garota não poderia sentir nenhuma dor - uma condição muitas vezes fatal que afeta menos de 100 pessoas nos Estados Unidos a cada ano.

"Foi assustador porque, você sabe, não havia muitos bons resultados que estavam envolvidos com essa condição", disse a mãe de Ashlyn, Tara Blocker, ao Bom Dia America.

Fonte: Daily Mail