Em coma, mulher ouviu médico sugerir desligar seus aparelhos

Um ano depois de acordar e se recuperar totalmente, a britânica voltou a trabalhar e até disputou corrida de rua de 5 quilômetros

A britânica Jenny Bone, 40 anos, está totalmente recuperada hoje – mas já passou por momentos complicados de saúde depois de ter sido diagnosticada com uma síndrome rara. Ligada a aparelhos, ela parecia não ter mais chances de vida, mas conta que ouvia as conversas ao seu redor e chegou a escutar o médico sugerindo desligar os aparelhos. As informações são do The Mirror.


“Todos os nervos do meu corpo estavam expirando. Sentia uma dor insuportável, não tinha reflexos e  meus olhos ficaram fixos e dilatados. Não podia responder aos estímulos de dor, porque estava paralisada”, conta.

O problema de Bone começou quando, um dia, caiu no chão e não conseguiu mais levantar, sentindo uma espécie de picada que subia de seus pés até os joelhos. Ao ser hospitalizada no Hospital Dunstable, em Luton, foi diagnosticada tendo a síndrome de Guillain-Barre. O estado de saúde piorou até que foi submetida a um coma induzido.

Parecendo inconsciente, mas ouvindo tudo, ela ouviu um médico perguntar ao marido John se concordava em desligar os aparelhos ou manter a mulher viva no ventilador. Surpreendentemente, ela descobriu que ele preferiu dar mais tempo a ela. “Nessas conversas de marido e mulher, certa vez, disse que eu preferiria morrer a ficar ligada a aparelhos. Hoje agradeço pela escolha de John, mas fiquei surpresa”, diz.

Um ano depois de acordar e se recuperar totalmente, a britânica voltou a trabalhar e até disputou uma corrida de rua de 5 quilômetros.

Fonte: TERRA