Itália resgata mais de 2.600 imigrantes em barcos durante o final de semana

O número de estrangeiros indo da África para a Itália em embarcações bateu recorde este ano.


Em missão, Itália resgata mais de 2.600 imigrantes em barcos no fim de semana

Uma missão de busca e resgate da Itália salvou mais de 2.600 imigrantes de barcos no Mediterrâneo no fim de semana, disse a Marinha nesta segunda-feira (7). O número de estrangeiros indo da África para a Itália em embarcações bateu recorde este ano.

Barcos e helicópteros da missão Mare Nostrum (Nosso Mar, em tradução livre) recolheram os imigrantes, em sua grande maioria homens, mas também alguns menores de idade e uma mulher grávida de nove meses, entre sábado (5) e segunda feira, no Estreito da Sicília.

O sul da Itália há tempos tem atraído imigrantes vindos da África pelo mar em busca de melhores condições de vida na Europa, e o clima calmo nos últimos tempos tem encorajado mais pessoas a fazer a jornada marítima.

Pessoas da Eritreia, da República Democrática do Congo, do Sudão e da Argélia estavam entre os resgatados no fim de semana, segundo a Marinha.

A agência de refugiados da Organização das Nações Unidas, Acnur, contou 63.600 chegadas de imigrantes até 4 de julho, antes do fluxo deste fim de semana, ultrapassando o recorde de cerca de 62 mil durante todo o ano de 2011, ano da Primavera Árabe.

Apesar das melhores condições climáticas, a rota é perigosa. Quarenta e cinco pessoas foram encontradas sufocadas em um lotado barco de pesca na semana passada e imigrantes chegando à Sicília disseram ter viajado com dezenas de pessoas que não sobreviveram.

O primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, pediu à União Europeia que invista mais no programa ?Mare Nostrum?, que custa cerca de 9 milhões de euros (12,3 milhões de dólares), por mês.

Fonte: r7