Espanhol é acusado de abusar da própria filha por 17 anos

Violência sexual começou quando a vítima tinha 6 anos; ela acabou engravidando 4 vezes

A Justiça espanhola define nos próximos meses o futuro de um homem acusado de abusar sexualmente da própria filha ao longo de 17 anos. Manuel M. F. começou a cometer o crime quando a vítima tinha apenas 6 anos. Desde então, os abusos se repetiram com frequência - até três vezes por semana - e culminaram em quatro gestações, segundo o jornal El País.

Em três ocasiões, a jovem abortou, mas, aos 18 anos, teve um bebê, que nasceu com um importante distúrbio mental. A promotoria pede 15 anos de prisão para o acusado.

De acordo com as autoridades de Girona, Manuel abusava da filha depois de consumir bebidas alcoolicas e enquanto o restante da família dormia. Ele teria garantido o silêncio da vítima ameaçando matar, além dela, a mãe e os irmãos.

O crime se manteve em sigilo até 1994, quando a família fugiu de Manuel, mudando-se para outro país, onde vivem partentes da mãe da vítima.

Entre 2000 e 2010, Manuel foi acusado de uma série de delitos, entre eles dirigir alcoolizado e violência doméstia. Agora, além da pena de 15 anos, a promotoria pede que ele indenize sua filhe com 90 mil euros pelos danos morais, psíquicos e físicos sofridos ao longo dos anos de abuso.

Fonte: Terra