Espécies de marsupiais morrem de tanto fazer sexo, mostra estudo

Espécies de marsupiais morrem de tanto fazer sexo, mostra estudo

As mortes ocorrem por esforços extremos realizados pelos animais para assegurar a qualidade de seu esperma

A reprodução é algo tão estressante para certos marsupiais comedores de insetos que alguns acabam morrendo logo depois de copular, revelou um estudo australiano publicado nesta terça-feira (8).

"A reprodução sempre tem um custo, é uma atividade que demanda muita energia" como regra geral no mundo animal, explicou a pesquisadora Diana Fisher, da Universidade de Queensland.

Segundo estudo publicado na PNAS, revista da Academia de Ciências dos Estados Unidos (Proceedings of the National Academy of Sciences), as mortes ocorrem por esforços extremos realizados pelos animais para assegurar a qualidade de seu esperma durante o curto período de fecundidade das fêmeas, uma vez por ano.

No caso do antequino-marrom e do phascogale, dois marsupiais da Austrália, os machos "não aprenderam a dividir o esforço no tempo, o fazem repetidamente e em um período muito curto, razão pela qual morrem logo depois".

"Eles se reproduzem durante 12 ou 14 horas seguidas com um grande número de fêmeas, esgotam seus músculos e seus tecidos, e gastam toda a sua energia para ser reprodutores competitivos (...). É a seleção sexual", indicou Diana Fisher.

Fonte: UOL