Esqueleto de sul-coreano é encontrado seis anos após suicídio

O homem, identificado apenas como Kim, tinha 49 anos quando se enforcou na sala das caldeiras de um degradado prédio onde vivia em 2006.

A polícia sul-coreana informou nesta quinta-feira ter encontrado na cidade portuária de Busan o esqueleto de um homem que aparentemente cometeu suicídio há seis anos. O homem, identificado apenas como Kim, tinha 49 anos quando se enforcou na sala das caldeiras de um degradado prédio onde vivia em 2006, disse à AFP um oficial da polícia.

Seus restos mortais foram encontrados pelo proprietário do edifício na quarta-feira e estavam no chão embaixo de um fio que ele teria utilizado para se enforcar. O policial disse que um calendário na parede de seu apartamento estava marcado no mês de novembro de 2006 e havia uma pilha de correspondências lacradas que datavam de janeiro de 2007. "Esta é uma parte pobre da cidade onde ninguém se importa muito com o que acontece ao redor", disse.

Kim era um trabalhador solteiro e vivia sozinho desde a morte de sua mãe, em 2002. Ele mantinha pouco ou quase nenhum contato com seus vizinhos. Seu apartamento foi alugado sob o sistema sul-coreano "jeonse", que consiste no pagamento adiantado de uma grande quantia, reembolsável quando o inquilino deixar o imóvel. Dessa forma, o proprietário nunca se preocupou em cobrar de Kim o pagamento do aluguel.

A Coreia do Sul tem a mais alta taxa de suicídios entre os países membros da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), com uma média de 33,5 pessoas por 100 mil habitantes que tiraram suas vidas em 2010.

Fonte: Terra