Estado Islâmico joga homens do alto de prédio por serem gays

O Estado Islâmico proíbe a homossexualidade nos seus territórios.

Dois homens considerados homossexuais foram brutalmente mortos pelo grupo Estado Islâmico. Na cidade síria de Palmira, Hawas Mallah de 32 anos e Mohammed Salameh de 21 anos foram condenados à morte pela opção sexual. Questionado se estava feliz com sua sentença, Hawas Mallah teria dito que preferiria “levar um tiro na cabeça” e foi atirado mesmo assim.

Os condenados foram levados para o telhado do hotel de quatro andares e lançados ao chão, de acordo com a testemunha, que falou na cidade turca de Reyhanli com a condição de ser identificado apenas pelo seu primeiro nome, Omar, por medo de represálias.

O Estado Islâmico proíbe a homossexualidade nos territórios que controla e as penas incluem tortura e execuções.

Image title

Image title


Fonte: Com informações do Em