Estudante brasileira de medicina morre após cair de um penhasco no vale da Colca- Peru

Estudante brasileira de medicina morre após cair de um penhasco no vale da Colca- Peru

A altura da queda, segundo os guias turísticos, pode variar de 20 a 70 metros

A estudante de medicina Paula Sibov, 24, morreu após cair de um penhasco no vale do Colca, próximo a Arequipa, região sul do Peru, por volta das 8h do último domingo (22).

Paula fazia uma trilha montada em uma mula e estava numa estrada de pedras com largura para três pessoas no momento do acidente.

Segundo o casal de brasileiros que viajava com ela, Rafael Magnani, 25, estudante de engenharia, e Lilian Marçal, 25, estudante de medicina, os guias informaram que o animal escorregou e caiu na ribanceira.

A estudante rolou entre 50 e 100 metros e caiu num penhasco. A altura da queda, segundo os guias turísticos, pode variar de 20 a 70 metros.

O trio contratou a agência South American Explorers para fazer o passeio. Eles saíram de Arequipa no sábado e foram de van até uma cidade no topo do vale do Colca. De lá, eles desceram uma trilha de cerca de três horas para pernoitar numa cabana. No domingo, às 6h, retornaram pelo mesmo caminho.

O acidente ocorreu no topo do vale do Colca.

Os amigos de Paula contam que ela tinha asma e estava cansada após o percurso da noite anterior. "A trilha é muito cansativa e ninguém avisou", afirma Rafael.

Lilian e Rafael esperavam Paula no fim da caminhada, quando um dos guias veio comunicar o acidente.

"Eles escondem as informações. Falaram que a mula tinha caído do abismo e a Paulinha tinha rolado. Eu achei que ela tinha quebrado uma perna", conta Lilian.

"Comecei a olhar em volta e duas francesas estavam desesperadas. Aí que a gente se desesperou. Não tinha com quem falar. Eu nem lembro mais o que aconteceu depois", completa.

Paula era estudante de medicina na PUC-Campinas. "Ela não era aventureira, mas não imaginava que seria tão perigoso assim", diz Jullyana Sant"Anna, amiga da jovem.

O guia responsável pelo passeio, Sabino Cudipa, 24, conta que Paula fez o percurso mais curto (de cerca de quatro horas) e não avisou que tinha asma. No momento do acidente, ele diz que estava com Rafael mais adiante na trilha.

RESGATE

A polícia precisou chamar um praticante de rapel para resgatar o corpo, que só foi levado no domingo à tarde à cidade de Chivay. A autópsia e a documentação só começaram a ser feitas ontem.

O corpo da jovem foi transportado para Arequipa ontem durante a tarde e de lá irá para Lima. A previsão é que chegue em São Paulo a partir desta quinta-feira.

Segundo Cudipa, nunca houve antes um acidente com mula no local, mas há dois meses um turista desacompanhado desapareceu.

O guia diz que o destino não é muito procurado por brasileiros.

Fonte: Folha