Estudante descobre pelo YouTube que família está viva

Akiko Kosaka, de 20 anos, estava havia três dias sem notícias da família e já se preparava para o pior.

Uma estudante japonesa da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, conseguiu descobrir que sua família sobreviveu ao tsunami da semana passada ao assistir pelo YouTube a um vídeo que mostra a casa da família, na cidade costeira de Minamisanriku, como a única de pé em meio à destruição. O vídeo, originalmente gravado por uma TV japonesa, mostra a irmã mais velha da estudante segurando um cartaz para avisar que a família estava bem.

Akiko Kosaka, de 20 anos, estava havia três dias sem notícias da família e já se preparava para o pior quando recebeu por meio de amigos a notícia de que um vídeo postado na internet mostrava a casa da família intacta.

A estudante já havia recebido notícias de que a irmã mais nova, de 13 anos, estava a salvo no colégio interno onde estuda, mas ficou sem saber sobre o paradeiro de seus pais, sua irmã mais velha e seus avós paternos, que viviam na mesma casa em Minamisanriku.

Casa da família Kosaka foi a única da área que resistiu ao tsunami

O vídeo, de 45 segundos, mostra a destruição na cidade de 17 mil habitantes, seguida de uma imagem fechada no terraço da casa da família, onde a irmã mais velha de Akiko, Shoko, de 24 anos, segura um cartaz com os dizeres "Família Kosaka". Shoko então afirma: "Minha irmã mais nova está nos Estados Unidos... Estamos todos bem".

Um repórter pergunta então se a família está toda a salvo, e ela responde: "Estamos todos a salvo".

"No começo, não podia acreditar", disse Akiko, segundo o serviço interno de notícias da Universidade da Califórnia. "Fiquei muito, muito, muito contente de ver minha irmã", afirmou. Para ela, os três dias que passou sem notícias da família foram "o momento mais duro" de sua vida.

Akiko acredita que a casa da família tenha sido a única a resistir ao tsunami que devastou a cidade graças a uma reforma feita pelo pai dela há cinco anos. As demais casas, mais antigas, foram destruídas pelas águas. Akiko espera agora conseguir algum contato direto com a família para comunicá-los de que recebeu a mensagem da irmã.

Fonte: Terra