Estudante é julgado por expor vídeo de colega que se matou

Clementi cometeu suicídio dias após a suposta espionagem, em setembro de 2010.

Um ex-estudante da universidade americana de Rutgers está sendo julgado em New Brunswick, no Estado americano de Nova Jersey, acusado de intimidação e invasão de privacidade por ter usado uma webcam para espionar seu companheiro de quarto, que posteriormente teria cometido suicídio, informa nesta terça-feira agência AP.

Dharun Ravi é acusado de espionar o seu companheiro de dormitório após usar câmera em seu computador para gravar Tyler Clementi em um encontro com outro homem no dormitório que dividiam na universidade. Ele posteriormente teria distribuído o vídeo para colegas e convocado seus seguidores no Twitter para assistirem uma transmissão de sua webcam na próxima oportunidade que Clementi requisitasse o quarto só para si.

Clementi cometeu suicídio dias após a suposta espionagem, em setembro de 2010.

Na segunda-feira, a estudante Molly Wei testemunhou no julgamento que assistiu dois trechos da gravação da câmera de Ravi, uma em que Clementi e outro homem aparecem se beijando e outra em que eles são vistos sem camisa, informa a agência AP. Ela também é acusada de gravar e reproduzir o vídeo, o que nega.

Wei disse que ela e Ravi inicialmente concordaram em não contar para ninguém sobre a gravação. "Primeiramente, foi chocante. Pareceu errado. Nós não esperávamos ver isso. E, quando nós fizemos, achamos que não deveríamos ter visto", disse Wei. "Nós não queríamos que as pessoas soubessem o que aconteceu".

No entanto, Wei admitiu que ela e Ravi concordaram em contar a outros estudantes sobre a gravação e, posteriormente, em mostrá-la.



Fonte: Terra