EUA devem executar condenado com a nova injeção letal bastante polêmica

O Estado do Missouri registra um ritmo de uma execução por mês

O estado americano do Missouri deve executar nesta quarta-feira (26) o assassino de uma adolescente, dentro de uma polêmica sobre a utilização da injeção letal.

A execução de Michael Taylor, 47 anos, está programada para a meia-noite do dia 26. Ele foi condenado à morte em 1989 pelo estupro e assassinato de uma adolescente que havia sequestrado enquanto esperava pelo ônibus escolar.

O Missouri registra um ritmo de uma execução por mês.

A última foi a de Herbert Smulls em 29 de janeiro, uma hora antes do fim do prazo legal e e antes que a Suprema Corte se pronunciasse sobre um último recurso da defesa.

Um pedido para adiar a execução de Taylor é analisado por um tribunal federal do Missouri "por violações do Estado dos direitos constitucionais a um procedimento judicial justo e equitativo", segundo a defesa, que se baseia nas três execuçõe anteriores, entre elas a de Smulls.

O mesmo tribunal deve também se pronunciar sobre outro recurso, a "ausência de meios legais de execução", sendo que o Estado está em busca de um barbitúrico para as execuções.

Ante a escassez de produtos para execuções, o Missouri ? como outros estados ? usa o anestésico pentobarbital, mas não revela que laboratório fornece a droga ou se é um produto homologado.

Esta situação leva à multiplicação de recursos judiciais, já que como se desconhece a procedência do pentobarbital, não se sabe se a injeção constitui um castigo cruel, o que está proibido pela Constituição americana.


EUA devem executar condenado com nova injeção letal polêmica

EUA devem executar condenado com nova injeção letal polêmica

Fonte: r7