Mulher é presa por aplicar falso botox em strippers e prostitutas nos EUA

Uma das vítimas pode ter morrido em decorrência das injeções aplicadas por Nohemí Gabriela González

Uma mulher foi detida em Hidalgo, no sul do Texas (EUA), por aplicar uma substância que afirmava ser botox ou colágeno em mulheres, a maioria strippers ou prostitutas. Nohemí Gabriela González, 46 anos, é acusada de exercício ilegal da medicina. Segundo afirmaram autoridades à agência AP, ao menos 30 pessoas teriam recebido as injeções e acredita-se que uma tenha morrido em decorrência do uso do produto, descrito como "borracha líquida".

Nohemí visitava salões de beleza e casas de massagem próximos à fronteira com o México oferecendo seus serviços e deixando panfletos. As injeções eram aplicadas nos lábios, nádegas e pernas. Um dos panfletos apreendidos pela polícia promete tratamento com colágeno a partir de US$ 250.

Uma mulher, que teria recebido uma série de injeções nas pernas em agosto, foi hospitalizada em 9 de outubro com ardência nos tornozelos e dificuldade para respirar. Ela disse ter pagado US$ 120 pelo tratamento. Os médicos precisaram submetê-la a uma cirurgia para retirar a substância e chegaram a acreditar que teriam que amputar uma de suas pernas.

Outra mulher, que morreu há duas semanas, também pode ter sido vítima dos tratamentos de

Nohemí. A família já foi procuarada e o corpo deve ser exumado nos próximos dias.

Segundo Lupe Treviño, xerife do condado Hidalgo, muitas das vítimas podem ser imigrantes ilegais, que temem procurar as autoridades para denunciar Nohemí.

Fonte: Terra