Rócio Oliva, ex de Maradona, é presa pela Interpol em aeroporto

Rócio Oliva, ex de Maradona, é presa pela Interpol em aeroporto

O pedido de prisão foi feito junto a Interpol em junho deste ano.

A ex-noiva de Diego Maradona foi presa pela Interpol nesta quarta-feira ao desembarcar na Argentina. A detenção ocorre em função de um pedido de captura internacional feita pelo ex-jogador. Rocío Oliva, de 23 anos é acusada de furtar relógios, brincos e outros bens de valor da casa de Maradona em Dubai. A loira chegava no aeroporto Internacional Ministro Pistarini, em Buenos Aires, em um voo vindo de São Paulo, quando foi capturada.

O pedido de prisão foi feito junto a Interpol em junho deste ano. Maradona começou a namorar a jovem, que tem 30 anos a menos que o craque, em fevereiro de 2013 e um ano depois anunciaram o noivado. Meses depois os dois se separaram. Após o fim do relacionamento, em entrevista a um programa de TV, Oliva chegou a acusar o ex-jogador de violência doméstica e insinuou astro argentino era homossexual.

Matías Morla, advogado de Maradona, declarou ao jornal argentino El Clárin que o material roubado por Rocío é avaliado em aproximadamente 400 mil dólares. Como a acusação foi registrada em Dubai, a jovem pode ser deportada e responder ao crime de acordo com as leis dos Emirados Árabes.

Rocío Oliva era jogadora de futebol do time feminino do River - maior adversário do Boca Juniors, time do coração de Maradona -, onde usava a camisa 10. Oliva também namorou o lutador de boxe Jorge Rodrigo Barrios e Pablo Girón, um barra-brava condenado a prisão perpetua por assassinato.

Fonte: Correio Brasiliense