Ex-número 1 do mundo perde mais de R$ 100 mi e culpa família

Ela disse que seus pais eram os responsáveis por controlar a vida financeira

A ex-tenista espanhola Arantxa Sánchez Vicario acusou a família de torrar uma fortuna de US$ 60 milhões (cerca de R$ 102 milhões, em cifras nacionais) que ela havia conquistado durante a carreira. A história foi contada pela atual capitã da Espanha na Copa Davis no livro que ela lançou nesta terça-feira.

Arantxa, ex-número 1 do mundo e campeã de quatro torneios Grand Slam, disse que seus pais eram os responsáveis por controlar a vida financeira enquanto a filha se dedicava exclusivamente ao tênis. Assim, ela recebia uma mesada, enquanto o restante do dinheiro que recebia era gerenciado pelo pai.

"Nunca duvidei que meu pai administraria meu dinheiro da maneira mais eficiente e benéfica", escreveu Sánchez, que só foi se dar conta da sua situação financeira em 2002, quando se aposentou. "Só depois que tirei uma férias é que veio a surpresa. Depois, a decepção. A surpresa de me encontrar sem recursos depois de uma carreira repleta de sucessos. Eles me deixaram com nada e estou endividada", contou.

Sánchez, que disse não entender como tal fortuna possa ter desaparecido, viu a mãe Marisa escrever uma carta à imprensa espanhola dizendo que a família havia ficado arrasada com a acusação. "Nunca tiramos vantagem da Arantxa, e ela não está quebrada", assegurou, citando ainda que o pai da tenista, Emilio, possui um coração débil e ainda padece de câncer intestinal e mal de Alzheimer.

Segundo a WTA, Arantxa Sánchez ganhou na carreira uma quantia de US$ 17 milhões apenas em premiações financeiras de torneios. A ex-tenista diz ter recebido ao longo de sua trajetória no esporte mais US$ 45 milhões em contratos publicitários.



Fonte: Terra