Ex-taxista acusado por estupro é condenado a 105 anos na África do Sul

Ramulifho terá "tempo suficiente para pensar no que fez", disse o juiz.

Vuledzani Ramulifho, ex-taxista acusado de roubar e estuprar 14 mulheres na cidade sul-africana de Bramfischerville, em 2010, foi condenado nesta quinta-feira a 105 anos de prisão, segundo informações do IOL News.

Naren Pandya, juiz responsável pelo caso, declarou que Ramulifho terá "tempo suficiente para pensar no que fez" ao declarar a sentença.

O criminoso agia sempre com clientes do seu táxi. Ele jogava spray de pimenta no rosto das mulheres, as roubava e abusava sexualmente.

Mesmo sem antecedentes, o réu recebeu pena de 105 anos, em um tribunal onde estavam presentes vítimas e familiares.

Fonte: Terra