Explosão em paiol de munição mata 7 militares nos Estados Unidos

Um morteiro de 60 mm explodiu prematuramente no cano do lançador de morteiros.

Uma explosão em um paiol de munições do Exército no deserto de Nevada, no oeste dos Estados Unidos, matou 7 fuzileiros navais e deixou outros 7 feridos durante um treinamento, disseram fontes militares nesta terça-feira.

Oficiais do Exército e do Corpo de Fuzileiros disseram que o incidente, ocorrido por volta de 22h de segunda-feira (hora local), ainda está sob investigação, mas uma fonte militar disse, pedindo anonimato, que os primeiros relatos dão conta de que um morteiro de 60 mm explodiu prematuramente no cano do lançador de morteiros.

Essa fonte disse que três dos fuzileiros morreram na hora. As demais vítimas foram levadas para um hospital de Reno, em Nevada, com lesões diversas. O hospital não revelou a gravidade dos ferimentos. Os nomes dos mortos e feridos serão divulgados após notificação às famílias.

O porta-voz do Pentágono, George Little, disse que o secretário de Defesa, Chuck Hagel, está sendo atualizado sobre o acidente, com o qual ficou comovido, por ser veterano da infantaria na Guerra do Vietnã.

"Isso lhe evocou as lembranças de um acidente em treinamento quando ele estava no Exército, quando dois soldados foram mortos num acidente de treinamento, então ele fica muito tocado por incidentes como esse", disse Little.

O Depósito do Exército Hawthorne, local do acidente, fica cerca de 150 quilômetros a sudeste de Reno, com uma área de 60 mil hectares.

É usado para armazenamento e destruição de munição recolhida, e, por seu isolamento na altitude do deserto, é também um ambiente considerado ideal para treinamentos de forças especiais a serem mobilizadas para o sudoeste da Ásia, segundo um site militar dos Estados Unidos.

O local foi criado pela Marinha na época da Segunda Guerra Mundial e passou ao Exército em 1977.

Fonte: UOL