Família é condenada por morte e "exorcismo" de mulher grávida

De acordo com o marido, um dos réus, ela estava "possuída por maus espíritos".

Quatro integrantes de uma família britânica foram condenados à prisão perpétua pelo assassinato de uma jovem grávida de 21 anos. De acordo com a Justiça britânica, Naila Mumtaz teria sido sufocada em um ritual de exorcismo.

Mumtaz morreu em casa, na cidade de Birmingham, em 2009. De acordo com o marido, um dos réus, ela estava "possuída por maus espíritos". Além de Mohammed Mumtaz, seus pais e cunhado foram condenados no julgamento. Os sogros da vítima passarão no mínimo 15 anos presos, enquanto o viúvo e seu cunhado têm pena mínima de 13 anos.

Fonte: Terra