Família mantém chinês com problemas mentais em jaula

Família mantém chinês com problemas mentais em jaula

Família decidiu aprisioná-lo depois de ele espancar uma criança até a morte.

Um chinês com problemas mentais é mantido em uma jaula há mais de uma década por sua família depois de matar uma criança por espancamento, informou a imprensa nesta segunda-feira, mostrando imagens do homem atrás das grades.

Wu Yuanhong, de 42 anos, foi mostrado sentado em meio a cobertores em uma cela estreita, com seus pés presos por pesadas correntes e vestindo apenas uma camiseta e roupas íntimas.

Ele foi diagnosticado com esquizofrenia aos 15 anos e em 2001 espancou um menino de 13 anos até a morte, informou o jornal "Information Daily" em seu site.

Autoridades judiciais da província de Jiangxi o libertaram um ano depois, já que sua doença significava que ele não era legalmente responsável por seus atos, afirmou.

Nenhuma confirmação independente das circunstâncias foi divulgada à France Presse até o momento.

Ele foi acorrentado depois de ser libertado, mas sua mãe, Wang Muxiang, decidiu construir a cela após ele escapar e caminhar por sua aldeia natal de Shangfan aterrorizando os moradores, diz a reportagem.

Muitos integrantes da família criticaram o seu aprisionamento na jaula, diz o jornal, mas ele escapou novamente e foi necessário construir uma cela ainda mais forte para abrigá-lo.

"Meu filho pode ser louco, mas ainda é meu filho. Usar minhas próprias mãos para colocá-lo em uma cela foi muito difícil, foi como ser apunhalada", disse Wang ao jornal.

Wang dá ao filho três refeições por dia, coloca um pano para cobrir a cela e fornece um recipiente quando ele precisa utilizar o banheiro.

"Sempre que eu entregava comida, eu me sentava em sua cela e chorava", ela afirmou, acrescentando: "Agora as minhas lágrimas já secaram".

Muitas pessoas com problemas mentais na China não recebem o tratamento adequado devido à falta de recursos e de profissionais qualificados, especialmente nas áreas rurais.

Fonte: G1