Festas de Berlusconi tinham strippers vestidas como freiras

Segundo modelo, as festas na casa de campo perto de Milão incluíam strippers dançando vestidas como freiras.

Uma modelo marroquina detalhou perante a uma corte em Milão nesta segunda-feira (16) como seriam conduzidas as chamadas "festas bunga bunga" do ex-primeiro-ministro da Itália Silvio Berlusconi. Segundo Imane Fadil, as festas na casa de campo perto de Milão incluíam strippers dançando vestidas como freiras.

Fadil é uma das testemunhas convocadas a depor no julgamento do político italiano, acusado ainda em 2010 de pagar por sexo com uma menor de idade. Ela contou também que, na primeira noite em que foi a uma das festas, recebeu um envelope com 2 mil euros de Berlusconi, que teria lhe dito "Não se sinta ofendida".


Festas de Berlusconi tinham strippers vestidas como freiras

Ela detalhou que viu duas jovens vestidas com túnicas pretas, véus brancos e cruzes se despindo diante do então premiê. Uma delas, segundo a marroquina, seria Nocole Minetti, agora conselheira regional do partido Povo da Liberdade, de Berlusconi.

saiba mais

A modelo alegou também que soube de pelo menos duas mulheres que foram pagas para fazer sexo com o ex-primeiro-ministro italiano. Segundo Fadil, um homem chegou a procurá-la ainda no ano passado, quando o processo contra Berlusconi já estava aberto, para convidá-la a ir a outra festa no mesmo local.

Silvio Berlusconi é acusado de ter feito sexo com uma prostituta então menor de idade, a marroquina Karima El-Mahroug, e de então supostamente ter usado de sua posição para fazer com que a polícia a libertasse quando ela foi presa por roubo, para que seu crime não fosse revelado. A jovem é mais conhecida pelo nome de "Ruby".

O ex-primeiro-ministro nega todas as acusações, e Karima El-Mahroug também afirma que nunca fez sexo com ele.

Fonte: G1