Foto mostra última imagem de turma de Connecticut reunida

Todas as crianças morreram por disparos do atirador Adam Lanza.

Parece uma foto como qualquer outra de escola, tirada há alguns meses, mas não é. A imagem acima é a última de uma turma da escola infantil Sandy Hook, em Connecticut, todos morreram com disparos do atirador Adam Lanza, na última sexta-feira.


Foto mostra última imagem de turma de Connecticut reunida

Quando a foto foi tirada, no início do ano, as 15 crianças não tinham preocupação alguma, a não ser brincar. Na última sexta-feira, tudo mudou. O jovem Adam, de 20 anos, entrou na sala de aula da turma e matou todos os alunos. A única que não aparece na foto é Emilie Parker. Ela faltou à escola no dia que a imagem foi feita, informou o tabloide britânico "Daily Mail", mas estava lá quando o atirador invadiu Sandy Hook, matando 20 crianças e outros seis adultos, além de sua mãe, morta em casa. A foto foi exibida num programa da ABC, nos EUA.

Quase todos os rostos na fotografia foram identificados, menos o da aluna no centro da segunda fileira. Ainda não se sabe se ela estava na escola na hora da chacina.

Depois de matar todos os alunos desta turma, Adam Lanza seguiu para outra sala de aula, onde encontrou a professora Victoria Soto. A jovem, de 27 anos, conseguiu salvar alguns de seus alunos e morreu tentando proteger outros, em uma espécie de escudo humano.

O massacre, um dos maiores da História dos EUA, reacendeu o debate sobre controle de armas. Nas últimas décadas, o país foi palco de diversos tiroteios em instituições de ensino, mas nunca as vítimas tinham sido crianças tão pequenas. Enquanto isso, a polícia tenta descobrir o que levou Adam a cometer a chacina. O que se sabe até agora é que ele foi aluno de Sandy Hook e que, durante vários períodos, ele estudou em casa. Pessoas próximas ao atirador o descrevem como uma pessoa tímida e antissocial, mas muito inteligente.

Nesta terça-feira, as escolas de Newtown retomam as aulas pela primeira vez desde o massacre. Só Sandy Hook vai continuar fechada. Apesar do reforço na segurança, a expectativa é que muitos pais deixem seus filhos em casa.

Fonte: G1