Centenas de franceses vão de saia à escola para protestar contra sexismo

Centenas de franceses vão de saia à escola para protestar contra sexismo

Nesta sexta-feira, centena de jovens franceses foram às salas de aula de saia contra sexismo

Uma centena de jovens do sexo masculino compareceu de saia à escola na cidade de Nantes (oeste da França) nesta sexta-feira para fazer uma denúncia simbólica contra o sexismo. A ação foi apoiada pelas autoridades educacionais e provocou polêmica.

"Minha irmã me emprestou", explicaram os jovens - que vestiam saias coloridas, lisas, estampadas, rodadas ou não.

Esta operação de sensibilização frente aos problemas do sexismo, na qual uma centena de meninas também participaram, tem como título "O que levanta a saia" e foi lançada por iniciativa dos estudantes, também sendo aprovada pelas autoridades de Nantes.

A iniciativa recebeu muitas críticas, principalmente nas redes sociais, de organizações que se opõem ao casamento homossexual, legalizado na França desde maio de 2013, e daqueles que consideram que a diferença entre sexos é uma questão biológica, e não uma construção social.

Além de convidar os jovens a usar saias como ato simbólico, a iniciativa pretende criar um espaço de debate entre os jovens sobre este tema nas escolas de ensino médio.

Sarah, Ileana, Lea e Anne, todas vestidas de saia, discutiam em uma roda. "Eu nunca uso saia pra ir à escola, as pessoas te olham e você sabe que falam pelas suas costas...", reconhece uma delas.

"Ficamos felizes (pelos meninos usarem saias), mostram que são valentes. Não ter medo do ridículo e isso é admirável", disse uma delas.

Fonte: Terra