Fugitivo muda de nome e visual, mas é preso 36 anos depois

Homem é preso na Califórnia 36 anos depois de fugir de prisão

Um fugitivo que passou os últimos 36 anos se escondendo após escapar de uma prisão na Califórnia foi preso esta semana, informaram autoridades nesta segunda (22).

A polícia chegou a William Walter Asher III, de 66 anos, por meio de gravações feitas em grampo no telefone da mãe dele, que estava à beira da morte e tentava localizar o filho. Ele foi preso na sexta-feira (19) em sua casa na cidade de Salida, a 70 km de Sacramento, no próprio estado da Califórnia.

O homem havia sido preso e sentenciado a sete anos na prisão pelo roubo de um bar em San Francisco, durante o qual um atendente foi agredido até a morte, em 1966. Asher tinha 20 anos à época.



Asher fugiu do presídio no condado californiano de El Dorado em janeiro de 1975. Segundo o FBI, ele se mudou para o noroeste do Canadá, onde assumiu o nome de David Donald Mcfee e passou a trabalhar como caminhoneiro. Lá ele também casou, teve filhos e finalmente se separou.

A ex-mulher não conseguiu ajudar as autoridades canadenses e o FBI a localizar o fugitivo. Mas os investigadores descobriram a casa em Salida após a mãe de Asher falecer, ainda em 2005.

"De acordo com nossas fontes, pouco antes de morrer, ela pediu a vários membros da família que lhe ajudassem a usar o "número secreto" para ligar para "Billy"", disse o FBI em um comunicado. Billy é um apelido comum para William.

Com isso, os investigadores conseguiram rastrear pessoas que ajudaram a idosa, e acabaram descobrindo o endereço de um homem chamado Garry Donald Webb. Ele tinha certa semelhança com a imagem de arquivo do fugitivo, e também era caminhoneiro.

A impressão digital em sua carteira de habilitação batia com a de Asher, e o homem acabou confessando sua identidade, segundo as autoridades. Ele estava vivendo com uma mulher havia mais de 10 anos, mas ela desconhecia seu status de fugitivo.

Asher está detido em Jamestown, e pode vir a enfrentar novas acusações relacionadas à sua fuga, o que pode fazer com que ele passe o resto da vida na prisão, segundo autoridades.

Fonte: G1