Americana fala de Aids na web e cria revolta: "Indo para África. Tomara que eu não pegue Aids"

Americana fala de Aids na web e cria revolta: "Indo para África. Tomara que eu não pegue Aids"

‘Indo para a África. Tomara que eu não pegue Aids. Brincadeira. Sou branca!’, escreveu relações públicas Leia mais sobre esse assunto em http://oglo

A americana Justine Sacco, diretora de comunicação da IAC ? empresa que controla serviços e sites como Vimeo, Tinder, CollegeHumor e Dictionary.com ? foi acusada de racismo por internautas após publicar, no Twitter, uma mensagem em que anunciava uma viagem. "Indo para a África. Tomara que eu não pegue Aids. Brincadeira, sou branca!", escreveu a relações públicas nesta sexta-feira.

A mensagem repercutiu rapidamente nas redes sociais. O post foi replicado mais de três mil vezes. Quando Sacco chegou ao continente, o caso já tinha sido noticiado em diversos veículos de comunicação.

Após a repercussão, o perfil de Sacco foi apagado no microblog. Mas a empresa que a contratou não ficou em silêncio. "É um comentário escandaloso e ofensivo que não reflete a visão e os valores da IAC. Infelizmente, a funcionária em questão está inacessível em um voo internacional, mas essa é uma questão muito grave e vamos tomar as medidas apropriadas", afirmou um porta-voz da empresa ao "Internacional Business Times".

O assunto se tornou um dos mais comentados no Twitter no dia. No histórico de publicações de Sacco, há outras mensagens polêmicas. "Eu gosto de animais, mas quando está frio eu recorro aos pelos", diz uma, direcionada à PETA, organização que luta pelos direitos dos animais.

Sacco não comentou o assunto. O "The Mail Online" tentou entrar em contato com a assessoria da IAC, mas como a funcionária é responsável pela área, não havia ninguém disponível para responder.

Cerca de 69% dos portadores do vírus HIV vivem na África subsariana, segundo a organização Do Something. A estimativa é que 23,8 milhões de africanos tenham Aids.

Fonte: OGlobo