Fundador do WikiLeaks, Julian Assange, foi preso no Reino Unido

Fundador do WikiLeaks, Julian Assange, foi preso no Reino Unido

Julian Assange, do WikiLeaks, enfrenta acusação de crime sexual

O fundador do polêmico site WikiLeaks, Julian Assange, está em custódia da polícia do Reino Unido, confirmou o país. Ele foi preso com base em um mandado da Justiça sueca por crime sexual.

Assange, cujo site fez revelações sobre a morte de um fotógrafo da Reuters, sobre as guerras do Afeganistão e Iraque, e mais recentemente divulgou mais de 250 mil correspondências diplomáticas. Ele é acusado por autoridades suecas por coerção, molestar sexualmente e sobre ele também pesa uma acusação de estupro. Todos os crimes teriam ocorrido em 20 de agosto.

Ele nega que tenha cometido um ato ilegal e diz que é vítima de perseguição política.

Ao mesmo tempo, internautas lançaram um ataque ao PayPal, que se recusou a continuar recebendo doações para o site, informou o jornal britânico The Guardian. Outro alvo de ataques massivos na internet é o banco suíço PostFinance, que congelou a conta de Assange.

Os esforços de autoridades para retirar o site do ar tampouco estão dando muito resultado. Com provedores em vários países, logo que uma página é proibida, o WikiLeaks reaparece em outro lugar. Há também os ?clones? do site, que ajudam a disseminar seu conteúdo. Até esta segunda-feira (6) eram mais de 350 páginas do gênero.

Assange, classificado como um ?anarquista? e ?irresponsável? pelo Departamento de Estado americano, tem 39 anos e é australiano.

Ele deixou de ter um endereço residencial quando seu projeto inovador começou a fazer barulho, em 2006. Vive de aeroporto em aeroporto, fica na casa de amigos, esconde-se em hotéis obscuros e aluga apartamentos comuns em uma dúzia de países.

Fonte: R7, www.r7.com