Helicópteros, aviões e duas mil pessoas combatem fogo no Chile

Helicópteros, aviões e duas mil pessoas combatem fogo no Chile

Pelo menos 12 pessoas morreram após fogo destruir 2 mil casas

Onze helicópteros, seis aviões e 2 mil militares e policiais lutavam nesta segunda-feira (14) para controlar os focos do incêndio mais grave da história do porto chileno de Valparaíso, que matou 12 pessoas.

Apesar dos fortes ventos na região, as autoridades tinham a esperança de controlar o fogo nas próximas 48 a 72 horas. Depois pretendem avaliar os danos e estabelecer as tarefas de reconstrução.

Segundo o balanço oficial mais recente, o incêndio arrasou 850 hectares e destruiu completamente 2 mil casas. Também deixou 8 mil desabrigados e 10 mil deslocados. De acordo com as autoridades, 1.200 pessoas dormiram pela segunda noite seguida em abrigos.

O incêndio, iniciado na tarde de sábado, foi alastrado pelo vento no domingo nas localidades de Jiménez, Mariposas e Santa Elena Rocuant, mas sobretudo em Ramaditas, onde existe muita vegetação, além de construções com material leve e inflamável.

As chamas afetaram as colinas onde muitas pessoas vivem em casas de madeira e materiais frágeis.

A região do porto de Valparaíso, declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 2003, permanecia a salvo das chamas.

Fonte: G1